/ 13.7.17 / 1 Comment / , , , , ,

E se de repente alguém te oferecer livros... Isso é o PACOTE!


Sara Amado vive em Lisboa. É uma arquitecta irrequieta que, além de dar aulas de desenho, trabalha em cenografia e está constantemente a inventar e criar:  roupa, cenários, convites, bolos, objectos, casas.
Ilustrou Quem conhece a alegria e Quem espera dois livros com histórias de Jacinto Lucas Pires, seu marido e com quem tem três filhos.
Sara é a autora do blogue Prateleira-de-baixo desde 2009, um espaço dedicado à literatura infanto-juvenil onde partilha esta sua grande paixão.
Neste âmbito, criou mais recentemente o Pacote™-da-prateleira de baixo que descreve como uma espécie de clube-de-leitura-livraria-online-personalizada que envia para casa dois livros por mês escolhidos especificamente para cada criança inscrita.

Desde que nos conhecemos que não parámos de descobrir afinidades, temos vindo a desenvolver várias ideias conjuntas e efectivámos a presença como parceiros da NhekoShop com a inclusão de jogos nos diferentes Pacotes de Verão.
Nada mais oportuno do que trazer aqui este projecto que tanto nos inspira e nos faz, mensalmente, ansiar pela chegada do carteiro.




O processo é simples, inicialmente há um formulário de inscrição onde é feita a primeira leitura do novo cliente; idade, interesses e outras particularidades que a Sara, posteriormente vai ter em conta no processo de selecção dos livros escolhidos especialmente para aquela pessoa.

A parceria com um conjunto de editoras e projectos absolutamente gourmet,  permitem uma selecção de livros sempre bastante diversificada e de grande qualidade que, mensalmente, seguem para casa dos subscritores de o pacote™.

Sara defende que escolher é tremendamente difícil e implica conhecimento, ou não será uma verdadeira escolha. Não há liberdade no vazio. Os pais/educadores devem apontar caminhos pois as referências são fundamentais quando crescemos. E, nesse sentido, cada livro pode conter em si mesmo uma provocação, ser mais uma janela para essa liberdade.

No blogue prateleira-de-baixo encontramos todas as informações e explicações necessárias e resposta à maioria das perguntas que possam surgir, tal como:
A quem se destina ou pode interessar o pacote™, quem são os parceiros, qual o valor e como fazer para subscrever.


Quisemos saber como surgiu o pacote™  e mais umas coisinhas e a Sara contou-nos:

A ideia veio de uma amiga que vivia no Brasil na altura e me falou num projeto semelhante dum site brasileiro - leiturinha
O prateleira-de-baixo, o meu site sobre álbuns ilustrados, tem características próprias muito diferentes deste, por isso desenhei uma coisa mais à minha maneira. 

Penso, escrevo e acompanho livros no blogue há 8 anos e acontece-me perguntarem-me que livro devo dar a este ou o que há de engraçado para aquela idade. 
Achei que era o passo perfeito para eu dar nesta altura, ajudar a criar bibliotecas nas prateleiras-de-baixo deste mundo.

A experiência tem sido incrível. 
É uma loucura de trabalho porque a selecção é de facto personalizada (adoro esta parte) e, com as diferentes editoras que já tenho associadas ao pacote™, o trabalho traduz-se numa multiplicidade de emails e listas, antes que chegue a parte divertida novamente, que é preparar cada um dos pacotes.

Os subscritores têm sido de Portugal (Norte a Sul e Ilhas), Índia, Suécia, Suíça, França, Espanha, EUA, Brasil, Macau, Dubai, Singapura... É lindo olhar o mapa. São miúdos entre os 0 e os 14 anos, filhos, afilhados e netos, os que são ávidos por livros e os que deixaram de ler e alguém quer reconquistar! 

A difusão não é fácil. Cedi a criar um Facebook e abri um Instagram
No lançamento do pacote, no início do ano, houve várias menções na imprensa escrita, o que ajudou, mas o que percebi pelo inquérito que faço no questionário, é que são os amigos a grande fonte de difusão, o passa-palavra, a experiência do outro que conhecemos ainda é o que faz mover de facto as pessoas a inscreverem-se. 

A maior surpresa — além do volume de trabalho que é muito maior do que imaginei — é este contacto um bocado à antiga, por carta (ainda que digital), com desconhecidos, que acaba por acontecer decorrente da inscrição feita por email, das trocas, dos recibos, dos pedidos. 
As pessoas são tremendamente generosas e simpáticas. Recebo emails, mensagens e comentários verdadeiramente enternecedores. 
Não os divulgo por pudor, mas seriam uma óptima publicidade!

Sublinho a maravilha que é poder enviar livros a miúdos portugueses que vivem longe — e têm até uma outra língua — e que passam a poder ler em português. 
Eu para estes tento mandar produção inteiramente nacional, o que é também um enorme prazer.


Aqui em casa há várias prateleiras cheios de livros, são amigos de longa data que nos têm acompanhado nesta caminhada da paternidade.
Descobrir e explorar o incrível mundo da literatura infanto-juvenil tem sido uma aventura fantástica e estamos plenamente de acordo com a Sara Amado quando esta diz que construir uma biblioteca para os mais novos pode (e deve) começar mesmo quando são bebés, porque é de pequenino que se torce o pepino, esta mãe de três rapazes habituou-os desde muito cedo à presença dos livros:
Nascer em berço de livros: Desde muito cedo (9 meses) deixávamos na cama de grades, antes de nos deitarmos, dois ou três livros. De manhã, os miúdos habituaram-se a lê-los antes de nos chamarem. Isso dava-nos mais horas de sorna e criou neles o ritual do livro como a primeira coisa com que brincam de manhã.
Para saber mais podem ler 10 dicas e rituais para a leitura e seguir atentamente o blogue prateleira-de baixo.
Obrigada Sara!
Share This Post :
Tags : , , , , ,

1 comentário:

  1. Obrigada eu, Alexandra, por teres posto a prateleira-de-baixo na tua casa Nheko!

    ResponderEliminar

Sobre Nós

Apresentação

O meu nome é Alexandra, vivo com o meu namorado de sempre e juntos temos quatro filhos. Nheko é um espaço de partilha sobre a vida em família - a nossa e outras - e de divulgação de pessoas que fazem coisas realmente inspiradoras. Sejam bem-vindos.

A nossa loja

@nheko_

Seguir por e-mail

Pesquisar