/ 1.6.17 / No comments / , , , , , ,

Dia da Criança, memórias e planos


Lembro-me que, quando era miúda, este era um dia especial, não sei se recebia presentes mas lembro-me de sentir que era um dia muito importante. 
Recordo-me que a minha mãe nos levava ao cinema, os meus primos também iam, tenho uma vaga ideia de irmos à feira do livro, acho que não era no dia da criança mas era lá por perto, podíamos sempre escolher um livro.
Não me lembro de comemorar este dia na escola, aliás eu não me lembro de quase nada da escola.

Dia mundial da Criança.
Perguntei a algumas mães amigas-Nheko que memórias guardam deste dia na sua infância e o que vão fazer com os filhos.
Obrigada a todas pela gentil participação!



Susana Rodriguesmãe da Maya
Os meus pais nunca festejaram o Dia da Criança, só na escola,  lembro-me especialmente de comer gelados, os Perna de Pau.
Depois desta altura do início do verão recordo-me dos dias de férias no Parque de Campismo, eu e o meu irmão e uma bola debaixo do braço. De correr por entre tendas, de ficar em silêncio a observar a vida das outras famílias e das tardes na praia com bolas de berlim. Do cheiro a eucalipto e de fazer tranças com as as folhas das árvores. Eram dias de liberdade esses.

Com a minha filha, no dia da Criança vou levá-la até ao parque como fazemos quase todos os dias e vê-la brincar, aparar as quedas, lembrar-lhe que precisa de beber água e que é importante por o chapéu. Vamos parar junto à floreira de sempre e observar como está linda e em flor, no caminho entre a escola e o carro.
Fazer as coisas simples de sempre, porque todos os dias são dias dela.



Sandra Barradas, mãe da Sofia e da Simone
Sei que a minha mãe nos oferecia prendas mas sinceramente não me lembro de nenhum dia da criança,. Mas lembro-me que já tinha mais de 30 anos e a minha mãe enviou-me um relógio no dia da criança, eu liguei a agradecer e ela disse-me: sabes hoje é dia da criança... nunca mais me vou esquecer!
Amanhã vamos comer gelados na praia no fim do dia.


Isabel Batistamãe da Teresa e do Benjamim
Lembro-me de um dia em que era suposto fazer um desenho para a escola! Houve uma exposição, primeiro entre escolas da cidade e depois de seleccionados os melhores desenhos, haveria uma exposição a nível nacional, os melhores desenhos iam a concurso! Ganhei o 1°Prémio, desenhei uma sala de cinema, em que se viam crianças, todas de costas, todas a assistir a um filme!
Senti-me muito orgulhosa!!

Como entretanto está a acabar a época de testes em catadupa e a escola está mesmo, mesmo na recta final (ufa), vamos aproveitar para fazer um fim de semana relaxado, ir ao cinema está nos planos, mas se o tempo o permitir vamos até à praia!!! 
Se estiver vento, aproveitamos para lançar o papagaio de papel, descoberta recente que nos tem divertido imenso! Como aqui vento não falta... Aproveitamos!


Raquel Alexandre, mãe da Laura e do Vasco
Lembro-me de ir com a escola no primeiro ciclo, algures a uma festa da criança na junta de freguesia... tenho ideia de que havia uma certa tensão entre os meus pais porque o meu pai não gostava nada que nós andássemos sem ser sob a asa dele.

Este ano, talvez lanchar um gelado e passear no parque.


Andrea Schaefer, mãe do Tomás e da Pilar
Lembro-me vagamente dos dias da criança quando morei no Brasil com a minha família.

Vamos fazer um papagaio juntos e soltá-lo e encontrei um jogo que estimula o trabalho em equipa ao invés da competição (como a maioria).
Esse vai ser o presente para os dois.


Rita Sevilha, mãe do Sebastião
Não tenho grandes recordações dos "Dias da Criança" quando era criança...nem sei se eram assinalados como são hoje. Recordo-me de um, a minha mãe deu-me um boneco que andava a "namorar" e que parecia um troll. 

Acho que não vou fazer nada que não seja já habitual: brincar e se o tempo o permitir, uma ida à praia ao fim do dia. E assinalo o dia com um livro ou um pequeno brinquedo. 


Cátia Curica, mãe do Benjamim e da Vitória
Não me lembro de nenhum dia da criança em particular mas recordo-me de ser sempre um dia especial. A minha mãe fazia sempre questão de nos dar um presente qualquer, a minha avó fazia as comidas preferidas e na escola era sempre um dia de actividades diferentes. 

Ainda não sei, se conseguir sair cedo do trabalho vou tentar ir a um jardim porque eles adoram, e vou ver as programações de jardins, na estrela vai haver um concerto e outras actividades... 


Joana Brandão, mãe do Lucas e da Violeta
Lembro-me que a minha mãe me dava sempre um livro.
Lembro-me que, no primeiro ano em que não deu, tive o complexo de Peter Pan!

Pensei raptá-los da escola, mas como vão ter actividades lá, combinámos (a pedido deles) ir ao cinema, comer pipocas e acabar com os baldes das pipocas, enfiados na cabeça!


Desde que me tornei mãe este Dia Mundial da Criança ganhou também outro significado e para mim é um marco importante na evolução da nossa sociedade.
Lembro-me de ter como preocupação mostrar às minhas filhas as realidades diferentes em que as crianças vivem por este mundo fora. 
Líamos a Declaração Universal dos Direitos da Criança ou um livro muito bonito da UNICEF que se chama Crianças como você.

Ao longo dos anos procurámos proporcionar experiências em vez de dar presentes mas soube há pouco tempo que isso deixava as minhas filhas aborrecidas e até irritadas. 
Continuo a preferir fazer coisas em conjunto em vez de materializar a data, mesmo sabendo que isso não é assim tão bem recebido.
Para mim o dia da Criança, tal como o da Mulher deve, acima de tudo, servir para não nos esquecermos que somos uns privilegiados, faz parte da nossa responsabilidade como pais,abordar o assunto da desigualdade, da injustiça e da diversidade cultural. 

E é também um excelente pretexto para comer gelados, passear no parque e dar muitos abraços. 
Este ano escrevi uma carta de Amor a cada um dos meus filhos, foi um exercício incrível.
Tenho percebido que muitas das coisas que sentimos e que achamos que eles entendem claramente ficam perdidas entre a nossa intenção e a capacidade de entendimento que têm.
As palavras escritas podem eternizar aquilo que é o (um) presente.

Fotografias Vitorino Coragem

Share This Post :
Tags : , , , , , ,

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sobre Nós

Apresentação

O meu nome é Alexandra, vivo com o meu namorado de sempre e juntos temos quatro filhos. Nheko é um espaço de partilha sobre a vida em família - a nossa e outras - e de divulgação de pessoas que fazem coisas realmente inspiradoras. Sejam bem-vindos.

A nossa loja

@nheko_

Seguir por e-mail

Pesquisar