/ 3.12.15 / 1 Comment / , , , , ,

Se é para consumir...

Muitos de nós andamos a tentar contornar o espírito materialista que se apoderou do Natal, neste sentido propomos que este ano ofereça vivências, mais do que Ter importa Ser, Sentir e Viver.
Apresentamos aqui algumas ideias de presentes significativos para surpreender os que o rodeiam.
Este Natal alimente-se bem, consuma cultura!

Fotografia Vitorino Coragem
"A Caminhada dos elefantes" está de volta a Lisboa! 
A concepção, dramaturgia e encenação são da Inês Barahona e do Miguel Fragata.
A interpretação do Miguel é fantástica na forma como envolve o público e cria uma cumplicidade desde o início, com o seu olhar quase infantil e o equilibrado recurso ao humor é criado todo o ambiente ideal para a apresentação desta história.
A linguagem é cuidada mas acessível, o ritmo da acção é rigoroso e a presença do actor ocupa todo o palco sem perder nunca o fio que atravessa todo o espectáculo. 
"A Caminhada dos Elefantes" conta a história de um homem especial que dedicou a sua vida a salvar elefantes, quando ele morre os animais vêm a sua casa prestar-lhe uma última homenagem.
É um espectáculo sobre a vida, sobre a existência, sobre o sentido das coisas e sobre o amor.
Este é um dos melhores espectáculos que eu vi sobre o tema da morte.
Com grande sensibilidade e com uma estética irrepreensível "A caminhada dos elefantes" é um momento especial para os mais novos (e os que os acompanham) pararem no tempo e permitirem-se a vivênciar de forma significativa este, que não é um espectáculo qualquer, é uma oportunidade de crescer,  sair modificado, mexido e com o coração mais cheio.
Obrigada Inês e Miguel por trabalharem desta forma e olharem os mais novos verdadeiramente como gente grande!
Vejam um pequeno vídeo da peça aqui.
Para conhecer melhor este bonito casal que nos recebeu na sua casa, podem ver a entrevista  aqui.
"A Caminhada dos Elefantes" estará de 13 a 24 de Janeiro no Teatro Municipal São Luiz.

Fotografia Susana Paiva

Fotografia Susana Paiva

Fotografia Vitorino Coragem

Fotografia Vitorino Coragem

"O Meu Vizinho é Judeu" é a outra proposta que aqui apresentamos desta vez para mais crescidos. Longe do registo da gargalhada evidente, Bruno Nogueira e Miguel Guilherme apresentam uma peça que não poderia ser mais oportuna nos tempos que correm.
A encenação da responsabilidade de Beatriz Batarda é brilhante. O texto é de Jean-Claube Grumberg, escritor francês e argumentista, que perdeu o seu pai num campo de extermínio de judeus e que nos propõe aqui uma reflexão profunda sobre a realidade actual enquanto nos rimos de nós próprios.
Uma interpretação fantástica num cenário onde nenhum pormenor é descurado, este é um espectáculo que o vai perseguir para fora da sala surgindo em pequenos flashes na vida de todos os dias.

"Num prédio, vivem vários casais sem filhos, algumas pessoas sós, poucas famílias, uns entram pelas Escadas A e outros pelas Escadas B. 
A ignorância encontra a curiosidade, quando um vizinho ingénuo, atordoado pela obsessão da sua mulher pelo povo Judeu, interpela o vizinho de baixo questionando a sua identidade. 
Bruno Nogueira interpreta um homem sob a influencia do poder invisível das mulheres. Desesperadamente, procura satisfazer a sua mulher trazendo-lhe respostas curtas para perguntas demasiado grandes. 
Miguel Guilherme carrega a nota biográfica do autor, um judeu ateu massacrado pelos preconceitos daqueles que vêm na diferença o perigo e a ameaça. 
Com muito humor abrem-se as portas à discussão sobre questões sérias, e as personagens riem-se, também elas, mascarando a dor, do desencontro e das pequenas contradições que as tornam mais humanas. 
(...)
Ciclicamente, voltam os tempos de crise de ideiais e de valores propícios ao ressurgir do conflito “nós e os outros”, despertando o impulso primário e reactivo a situações alimentadas pelo medo e a ansiedade. 
O autor, desconstrói o preconceito com um humor caustico, surpreendendo o espectador com um volte de face tão absurdo quanto a realidade actual. 
Em O MEU VIZINHO É JUDEU encontramos dois vizinhos anónimos numa grande cidade, entre a escada e a porta da rua, e assistimos ao crescer de um conflito antigo que nos faz rir do medo sem medo, e recuperar alguma fé na humanidade."

Em cena no Casino do Estoril







Temos convites duplos para ambos os espectáculos para oferecer aos leitores Nheko .
"A Caminhada dos Elefantes", sessão de sábado dia 16 de Janeiro às 16 horas, 
"O Meu Vizinho é Judeu", matine de domingo dia 10 de Janeiro.
Para concorrer:
- Deixar um comentário nesta publicação ou no facebook Nheko, referindo qual dos dois espectáculos a que se refere a participação.
- Partilhar esta publicação na vossa página de facebook (em partilha pública)
- "Gostar" da nossa página de facebook
Os resultados serão divulgados no próximo dia 11 de Dezembro na página de facebook Nheko.
Desejamos a todos boa sorte!

Esta publicação resulta de uma colaboração com o Teatro São Luiz e a Força de Produção duas entidades que apoiam o nosso projecto Nheko e fazem parte das nossas vidas. Muito Obrigada!
Agradecemos também a todos os que participam, partilham, divulgam e nos ajudam a levar o Nheko cada vez mais longe.
Abraço,
Alexandra

PASSATEMPO TERMINADO
Share This Post :
Tags : , , , , ,

1 comentário:

  1. O meu vizinho é judeu ( é que para o outro já temos bilhete ) ;-)

    ResponderEliminar

Sobre Nós

Apresentação

O meu nome é Alexandra, vivo com o meu namorado de sempre e juntos temos quatro filhos. Nheko é um espaço de partilha sobre a vida em família - a nossa e outras - e de divulgação de pessoas que fazem coisas realmente inspiradoras. Sejam bem-vindos.

A nossa loja

@nheko_

Seguir por e-mail

Pesquisar