/ 10.12.15 / 5 Comments / , , , , ,

O importante são as ideias



Como Mãe, é amor o que quero dar.
Quero ser cada vez mais gentil e generosa.
Preocupo-me em viver intensamente o presente, em me sentir focada e conectada com quem me rodeia e respeitar as diferenças de cada um. 
Nos anos em que trabalhei ligada à educação fui ouvindo e vendo muita coisa, recebendo muitos conselhos e ensinamentos, na verdade poucos me ficaram mas fui criando aos poucos o meu próprio modelo de educação e hoje sinto-me cada vez mais capaz de o pôr em prática e do defender.
Por aqui os processos são longos, o resultado não é o mais importante e tentamos não desanimar quando este não chega. 
Acreditamos que a base das relações deve assentar no respeito e que é muito importante aceitar as opiniões mesmo quando discordamos delas, consideramos a sensatez um dos valores mais importantes a par com a honestidade e a confiança.
Falamos com os nossos filhos como se fala com gente crescida, queremos que sejam autónomos, responsáveis e livres, isto é válido tanto para quem está a caminhos dos 16 como quem ainda nem tem 3 anos.
Cá em casa não há castigos, nem palmadas, ninguém deixa de ir a festas porque teve más notas nem há penalização por fazer disparates.
Cada vez me preocupo menos em disciplinar, em medir forças ou ganhar batalhas. 
Crescemos juntos a ajudar-nos a tentar fazer melhor e a ter um olhar crítico sobre a vida.
Gastamos muito tempo a falar sobre o que sentimos, fazemos muitas coisas juntos e utilizamos diferentes contextos para aprender.
Tenho aprendido muito com os meus filhos.
Quando a Rita tinha 7 anos, a professora assinalava nos seus textos os erros ortográficos, ela deixou-lhe um bilhete na secretária que dizia: "O importante não são os erros, são as ideias".
Agradeço todos os dias a oportunidade que ser Mãe me dá de viver assim.






Fotografias Vitorino Coragem
Share This Post :
Tags : , , , , ,

5 comentários:

  1. Concordo contigo! Às vezes o problema é saber por onde começar e como por em pratica... Pois estão sempre a medir forças ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ter este filho pequeno 10 anos depois das manas me trouxe um registo diferente, como se tivesse sido inundada de Amor e aplicasse isso com todos, não sei bem explicar. Deixei de querer ganhar batalhas e passei a querer ajudar a que elas se sentissem confiantes e vencedoras das suas batalhas. Na verdade não sei como comecei e os dias não são todos assim, por vezes sinto-me muito perdida nesta coisa da parentalidade. Abraço Teresa

      Eliminar
  2. mas que blog bonito, obrigada por existirem e partilharem tanto amor

    ResponderEliminar
  3. Uma descoberta deliciosa...este blog! Texto magnifico e fotografias genuínas!

    ResponderEliminar
  4. Engraçado que senti esse registo diferente quando chegou a pequena Madalena. Identifico -me mesmo muito nesta forma de educar que também eu fui adaptando daqui e dali.
    É tao bom ver os resultados deste educar sem castigos. O Amor é o melhor remédio para tudo.

    Bjs

    ResponderEliminar

Sobre Nós

Apresentação

O meu nome é Alexandra, vivo com o meu namorado de sempre e juntos temos quatro filhos. Nheko é um espaço de partilha sobre a vida em família - a nossa e outras - e de divulgação de pessoas que fazem coisas realmente inspiradoras. Sejam bem-vindos.

A nossa loja

@nheko_

Seguir por e-mail

Pesquisar